quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Casal suspeito de ataques a bancos é preso com explosivos na PB

              Casal suspeito de ataques a bancos é preso com explosivos na PBUm casal foi preso na madrugada da terça-feira (7) em Cuitegi, no Agreste paraibano, com material explosivo, munições e uma bateria com relógio digital. De acordo com a Polícia Militar, o homem preso, de 48 anos, é natural do Pará e suspeito de envolvimento em ataques a bancos na região Norte.

A prisão aconteceu na PB-075, na saída do município em direção a cidade de Alagoinha. Os policiais da 2ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) recebeu informações de que um veículo suspeito estava circulando pela cidade. O casal foi abordado no carro e, ao realizar a inspeção, os policiais encontraram o material apreendido.

O veículo estava sendo conduzido pela mulher, de 28 anos e natural de Caruaru, em Pernambuco. Ela informou inicialmente que o veículo era dela, em seguida, disse que era emprestado, mas que não sabia o nome do proprietário.

Com os suspeitos, a PM encontrou os explosivos, as munições, a bateria com relógio digital, vários chips de celulares de diferentes operadoras, cartões de crédito e cartões de crédito em nome de outras pessoas.

O veículo, o casal e o material apreendido foram levados para a delegacia de Polícia Civil de Guarabira. Conforme o delegado Ricardo Sena, da 8ª Delegacia Seccional da Polícia Civil, outras investigações sobre o caso estão sendo feitas.

Leia mais no G1

Prazo para pedir 2ª via do título de eleitor fora do domicílio termina hoje


 para pedir 2ª via do título de eleitor fora do domicílio termina hoje
O prazo para quem estiver fora do domícilio eleitoral solicitar segunda via do título de eleitor termina nesta quarta-feira (8) em todo o país, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O documento pode ser pedido em caso de roubo, perda ou más condições da primeira via.

A requisição pode ser feita em qualquer cartório eleitoral e é necessário informar se o documento será recebido na zona eleitoral original ou na cidade em que o pedido está sendo feito.

No caso de inutilização é necessário apresentar a primeira via do título. Já em situações de perda ou roubo e furto, o requerimento é encaminhado ao juiz, que tem um prazo de cinco dias para deferir o pedido.

É necessário, para o procedimento, apresentar um documento de identificação original com foto, como RG, Carteira de Trabalho e Previdência Social, carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional (OAB, CRM, CREA etc) ou Carteira Nacional de Habilitação.
Para eleitores que estão em seu domicílio eleitoral e querem tirar a segunda via, o prazo se estende até 10 dias antes da eleição, ou seja, até 27 de setembro.

O eleitor deve estar quite com a Justiça Eleitoral, ou seja, não poderá ter débitos por ausência às urnas ou aos trabalhos eleitorais. A situação pode ser conferida no site do TSE.

Além disso, o solicitante não pode possuir condenação criminal com a pena não cumprida ou ter condenação por improbidade administrativa cuja pena de suspensão de direitos políticos não tenha sido cumprida. Também é proibido fazer o pedido se estiver cumprindo ou não tiver prestado o serviço militar obrigatório.

Além disso, o solicitante não pode possuir condenação criminal com a pena não cumprida ou ter condenação por improbidade administrativa cuja pena de suspensão de direitos políticos não tenha sido cumprida. Também é proibido fazer o pedido se estiver cumprindo ou não tiver prestado o serviço militar obrigatório.

Leia mais no Mais PB

Trabalhadores dos Correios da Paraíba deflagram greve a partir desta quarta-feira

Trabalhadores dos Correios da Paraíba deflagram greve a partir desta quarta-feira
O Sindicato dos Trabalhadores da ECT na Paraíba (Sintec) realiza assembleia nesta terça-feira (7) para deliberar pela rejeição da proposta apresentada pela Direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e deflagar greve da categoria no Estado, por tempo indeterminado, a partir da 00:00 hora desta quarta-feira (8).




Segundo o sindicato, a categoria de Correios  negocia com a direção da ECT em Brasília desde o dia 12 de junho, tendo como principal reivindicação 8% de reposição salarial e nos benefícios e aumento real de salário no valor de R$ 300,00 reais linear a toda a categoria. A contra proposta da ECT chegou a 2,21% de reposição salarial.




Ainda de acordo com a entidade de classe, esta é a única forma de garantir uma verdadeira negociação com a ECT e Governo Federal, que de fato garanta um reajuste salarial digno e compatível com os lucros da Empresa, como também, impeçam a efetivação das propostas de Privatização dos Correios com fechamento de Agências, demissão de servidores concursados, contratações de mão de obra terceirizada e a entrega dessa grande Empresa Pública a iniciativa privada.


Wscom

Bandidos tinham R$ 500 mil em armas, mas PM diz que se manteve ‘superior’


Bandidos tinham R$ 500 mil em armas, mas PM diz que se manteve ‘superior’
O que você faria com meio milhão de reais? Este foi o valor em arsenal apreendido com os quatro homens presos suspeitos de atuar na explosão a um carro-forte, na manhã desta segunda-feira (6), em trecho da BR-230 no município de Pedras de Fogo, no Litoral Norte da Paraíba. Mesmo diante de tamanho arsenal, o comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, Euller Chaves, em entrevista ao Correio Debate da Rádio 98 FM, garante que a polícia se manteve superior aos suspeitos.





De um lado, quatro suspeitos fortemente armados. Com eles, foram apreendidos 53 itens, que incluem relógios, vestimentas militares, coletes balísticos, dinheiro em espécie, munições, celulares, explosivos, armas brancas, além de pistolas, carabinas, fuzis de uso exclusivo das Forças Armadas e de fabricação estrangeira e até uma metralhadora de calibre 50, com alcance superior a quatro mil metros e com capacidade de destruir até uma aeronave.




De acordo com o capitão Bruno Rodrigues, comandante do Batalhão de Choque da PM, o arsenal encontrado com os criminosos surpreendeu os policiais. Além de pistolas, carabinas, fuzis, artefatos de explosivos e coletes balísticos, os assaltantes estavam de posse de cerca de 1.800 munições  intactas, além daquelas que foram deflagradas durante a troca de tiros com a polícia.
Do outro lado, 30 policiais que foram deslocados para o trecho onde ocorreu o confronto. Após troca de tiros, que durou uma hora, o local ficou cercado pelos PMs e foi iniciada uma negociação, que teve a presença de jornalistas e de advogados dos agressores, até acontecer a rendição. “Nossas forças especiais tem cada um homem com fuzil 762, fuzil 556, munição suficiente, nós temos reserva em cada unidade, graças a Deus. No momento que vivemos hoje é importante. Helicóptero temos um e está chegando outro”, explica o comandante Euller.
A operação foi finalizada com sucesso. A polícia paraibana deve ser, sem dúvida, parabenizada pelo trabalho realizado. O resultado representou um grande prejuízo ao crime organizado, pois terminou com a prisão dos assaltantes e apreensão dos armamentos e munições. Mas os trabalhos não devem parar. O comandante acredita que a solução para grandes problemas como esse, é uma rigorosa punição. “Eu vejo que o principal fator é a impunidade em cima de portadores ilegais de arma, de contrabandistas e de traficantes. Se o país tratasse esse grupo diferenciado, inclusive com presídios específicos, isolando-os, e com prisão perpétua, eu tenho certeza que teremos dias melhores neste país”, opina.


Portal Correio

Bandidos tinham R$ 500 mil em armas, mas PM diz que se manteve ‘superior’


Bandidos tinham R$ 500 mil em armas, mas PM diz que se manteve ‘superior’
O que você faria com meio milhão de reais? Este foi o valor em arsenal apreendido com os quatro homens presos suspeitos de atuar na explosão a um carro-forte, na manhã desta segunda-feira (6), em trecho da BR-230 no município de Pedras de Fogo, no Litoral Norte da Paraíba. Mesmo diante de tamanho arsenal, o comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, Euller Chaves, em entrevista ao Correio Debate da Rádio 98 FM, garante que a polícia se manteve superior aos suspeitos.





De um lado, quatro suspeitos fortemente armados. Com eles, foram apreendidos 53 itens, que incluem relógios, vestimentas militares, coletes balísticos, dinheiro em espécie, munições, celulares, explosivos, armas brancas, além de pistolas, carabinas, fuzis de uso exclusivo das Forças Armadas e de fabricação estrangeira e até uma metralhadora de calibre 50, com alcance superior a quatro mil metros e com capacidade de destruir até uma aeronave.




De acordo com o capitão Bruno Rodrigues, comandante do Batalhão de Choque da PM, o arsenal encontrado com os criminosos surpreendeu os policiais. Além de pistolas, carabinas, fuzis, artefatos de explosivos e coletes balísticos, os assaltantes estavam de posse de cerca de 1.800 munições  intactas, além daquelas que foram deflagradas durante a troca de tiros com a polícia.
Do outro lado, 30 policiais que foram deslocados para o trecho onde ocorreu o confronto. Após troca de tiros, que durou uma hora, o local ficou cercado pelos PMs e foi iniciada uma negociação, que teve a presença de jornalistas e de advogados dos agressores, até acontecer a rendição. “Nossas forças especiais tem cada um homem com fuzil 762, fuzil 556, munição suficiente, nós temos reserva em cada unidade, graças a Deus. No momento que vivemos hoje é importante. Helicóptero temos um e está chegando outro”, explica o comandante Euller.
A operação foi finalizada com sucesso. A polícia paraibana deve ser, sem dúvida, parabenizada pelo trabalho realizado. O resultado representou um grande prejuízo ao crime organizado, pois terminou com a prisão dos assaltantes e apreensão dos armamentos e munições. Mas os trabalhos não devem parar. O comandante acredita que a solução para grandes problemas como esse, é uma rigorosa punição. “Eu vejo que o principal fator é a impunidade em cima de portadores ilegais de arma, de contrabandistas e de traficantes. Se o país tratasse esse grupo diferenciado, inclusive com presídios específicos, isolando-os, e com prisão perpétua, eu tenho certeza que teremos dias melhores neste país”, opina.


Portal Correio
Próximo governo terá de concluir reformas, diz o presidente Michel Temer
POSTADO EM 07/08/2018LEITURA FOCADAPróximo governo terá de concluir reformas, diz o presidente Michel Temer
O presidente Michel Temer afirmou hoje (7) que o próximo presidente eleito no Brasil terá de concluir as reformas que não foram finalizadas em seu governo, como a reforma da Previdência Social.




“Fincamos estacas, estabelecemos pilares que nenhum governante que venha conseguirá modificar. Ao contrário, vão ter que continuar com as reformas que começamos e não pudemos concluir”, disse o presidente, em discurso durante o 28º Congresso e Expo da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), na capital paulista.



O presidente Michel Temer participa da cerimônia de abertura do 28º Congresso da Fenabrave e ExpoFenabrave, em São Paulo.




Temer destacou a importância do setor para a economia, como responsável por 7,4 mil distribuidores de veículos, pela geração de 300 mil empregos diretos e por 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos no país). Ele disse que os profissionais do setor atuam com dinamismo e agilidade, contribuindo para a recuperação da economia brasileira.



Rota 2030


O presidente disse que o governo vem agindo lado a lado com representantes da indústria de veículos e trabalhadores do setor na elaboração do Programa Rota 2030, que impulsiona o desenvolvimento da indústria automotiva, com total atenção à expectativa dos consumidores. Segundo Temer, o programa vai incentivar a produção de mais veículos, com melhor qualidade, segurança, tecnologia e eficiência energética.




O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, também presente ao evento, ressaltou o lançamento do Programa Rota 2030, no início do mês passado. Marcos Jorge estima que, nos próximos 15 anos, o país terá carros mais eficientes e seguros. “Um dos grandes pilares é o estimulo à modernização do setor, fundamental para a recuperação da economia brasileira.”
 Blog do Gordinho

Energia ficará mais cara para suprir rombo bilionário


Energia ficará mais cara para suprir rombo bilionário
Até o final de agosto, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), do Ministério de Minas e Energia, vai receber propostas para decidir se autoriza o aumento de 4,25% no orçamento de um fundo do setor elétrico utilizado, entre outras finalidades, para dar descontos a diversos usuários, entre consumidores de baixa renda e empresas. Na prática, o aumento vai significar alta na conta de luz, já que a principal fonte de receitas do fundo são os impostos.



A agência que regula o setor elétrico no país decidiu nesta terça-feira (7) aprovar a abertura de uma audiência pública, entre 8 e 28 de agosto, sobre a revisão do orçamento da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), que pode passar de R$ 18,8 bilhões para R$ 19,6 bilhões em 2018. Em 2017, a CDE arrecadou R$ 15,9 bilhões.




Os recursos da CDE são usados para beneficiar diversos consumidores com descontos na conta de energia, como a população de baixa renda, por meio do programa Tarifa Social.



Os maiores gastos, no entanto, são com descontos para empresas de vários ramos, como operadores de serviços públicos de água e esgoto, irrigantes e agricultores. O segundo maior pedaço da CDE custeia as termelétrica da região Norte, chamada de região “isolada”, que não está interligada ao sistema nacional de energia, abastecido principalmente por fontes hidelétricas, que são mais baratas. Quem utiliza as chamadas “fontes incentivadas”, como eólica, solar, biomassa, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e cogeração, também recebe descontos.




A revisão do orçamento da CDE foi solicitada em julho pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), responsável por gerir o fundo desde maio de 2017.


Segundo a CCEE, as receitas diminuíram em 2018, principalmente, por causa do “aumento dos benefícios tarifários concedidos aos consumidores de energia de fontes incentivadas”.




De acordo com os demonstrativos financeiros publicados mensalmente pela CCEE, os gastos com os subsídios a empresas passaram de 375,7 milhões por mês, na média, em 2017, para R$ 656,8 milhões mensais neste ano.



O programa para custear combustíveis de termelétricas das “regiões isoladas” passou de R$ 358 milhões por mês, na média, em 2017, para R$ 569 milhões mensais em 2018.




Já o gasto mensal com o Tarifa Social foi, na média, de R$ 135 milhões para R$ 201 milhões entre 2017 e 2018.
R7

Casal suspeito de ataques a bancos é preso com explosivos na PB

               Um casal foi preso na madrugada da terça-feira (7) em Cuitegi, no Agreste paraibano, com material explosivo, munições e uma b...